Presidente da Amagis participa da abertura do 26º Encor em Pouso Alegre

21/03/2019 - 14:45

O presidente da Amagis, desembargador Alberto Diniz, participou na tarde desta quarta-feira, 20, da abertura do 26o Encontro de Capacitação da Corregedoria (Encor), em Pouso Alegre, no Sul de Minas. Esta edição reúne 78 juízes da 4a Região de atuação da Corregedoria. Com foco na gestão de pessoas, na eficiência e na melhoria dos resultados das unidades jurisdicionais, o encontro vai até esta sexta-feira, apresentando temas do cotidiano forense.

noticia01_26-encor-21-03-19.jpg

Durante o Encor, o presidente da Amagis colocou os juízes a par dos trabalhos quem vêm sendo realizados pela associação e convidou-os a participar de um encontro sobre a reforma da Previdência, no dia 25 de março, na sede da Amagis. O encontro também será transmitido pela internet. Clique aqui para saber mais.

O encontro foi  aberto pelo corregedor-geral de justiça, desembargador José Geraldo Saldanha da Fonseca, e pela 2a vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e superintendente da Escola Judicial Edésio Fernandes (Ejef), desembargadora Áurea Maria Brasil Santos Perez. O Encor é resultado de uma parceria entre a Corregedoria e a Ejef.

A 3a vice-presidente do TJMG, desembargadora Mariangela Meyer Pires Faleiro, representou o presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais. A superintendente adjunta da Ejef, desembargadora Maria Luiza de Marilac Alvarenga Araújo, e o presidente da Amagis, desembargador Alberto Diniz Júnior, também participaram da abertura do encontro.

noticia02_26-encor-21-03-19.jpg

O corregedor Saldanha da Fonseca ressaltou o trabalho estratégico que está sendo realizado pelos atuais dirigentes do TJMG. “Entretanto, para que colhamos resultados positivos, é preciso que todos se envolvam, é preciso que todos participem. E é por isso que estamos aqui”, completou.

Ainda em seu pronunciamento, o corregedor destacou uma nova filosofia de administração judiciária. “Que cada magistrado se reconheça como responsável pelas mudanças e melhorias necessárias em seu local de atuação. Seja consciente de sua autoridade; mas, principalmente, de sua missão e de seu papel de líder para manter e transformar sua unidade judiciária em local de trabalho aprazível, produtivo e, por que não, leve”, afirmou.

A partir desta edição, o Encor passa a ser um curso credenciado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Ministro Sávio Figueiredo (Enfam). Com carga horária de 20 horas, o 26o Encor está abordando os três campos de atuação da Corregedoria — a área judicial, o planejamento e os serviços notarias e de registro —, além da gestão de pessoas.

A 2a vice-presidente do TJMG e superintende da Ejef, desembargadora Áurea Brasil, destacou o credenciamento do Encor pela Enfam em seu pronunciamento. Para ela, o credenciamento é a confirmação da qualidade do conteúdo que é apresentado, do corpo docente que participa do curso, assim como das técnicas de aprendizagem que são trabalhadas.

noticia-encor.jpg

A desembargadora ressaltou ainda a consolidação do Encor como importante espaço de aproximação entre a Corregedoria e os juízes. "O encontro é um momento propício para repensar todo o nosso trabalho e os resultados das nossas ações, para que possamos avançar na direção de um futuro que venha a atender aos anseios e às necessidades da sociedade a que servimos”, concluiu.

Falando em nome do presidente, a 3a vice-presidente do TJMG, desembargadora Mariangela Meyer Pires Faleiro, que é natural de Pouso Alegre, deu as boas-vindas aos participantes, desejou a todos um excelente proveito e convidou os juízes a visitar a  3a Vice-Presidência do TJMG.

Palestra de abertura

A palestra de abertura do Encor foi proferida pelo consultor em gestão estratégica e gerenciamento de pessoas Otávio Grossi. Com o tema “Gestão de Pessoas e Mindset: a estratégia eficaz para o engajamento”, Grossi propôs aos juízes um novo olhar sobre si mesmos e sobre os processos de trabalho nas unidades judiciárias em que atuam.

noticia04_26-encor-21-03-19.jpg

Para o palestrante, é preciso que os juízes incorporem a figura de um CEO das unidades judiciárias diante do cenário contemporâneo, pautado por metas e indicadores. Segundo Grossi, as metas só serão cumpridas se os juízes estiverem envolvidos, engajados, ou seja, com um novo mindset.

"Mindset", segundo o palestrante, significa atitude mental diferenciada, ou seja, como conseguimos construir novas conexões frente aos apelos que o mundo hoje coloca. O tema tem constante presença nos meios organizacionais. “Acredito que a inovação que a Corregedoria e a Ejef hoje trazem é convidá-los a um novo olhar frente às demandas do judiciário”, afirmou.

A palestra se pautou em uma pesquisa que mapeou as ações e os modos de dez grandes líderes empresariais de alto desempenho. O que esses líderes têm buscado para alcançar um novo mindset e diferencial no trabalho deles? As ações desses líderes, segundo Grossi, dividem-se em dois campos: o humano-comportamental e o técnico-operacional.

Após a palestra, os juízes foram divididos em grupos e propuseram um plano de ação para a gestão de pessoas, auxiliados pelos juízes auxiliares da Corregedoria.

noticia03_26-encor-21-03-19.jpg 

Fotos: Raul Machado/TJMG 

*Com informações da Assessoria de Comunicação Institucional do TJMG

Compartilhe
Logar-se para comentar
Nenhum comentário ainda.